Logo Estácio


Pesquisas

Apresentação

Convicta da alta relevância da pesquisa nas instituições de ensino superior, a Instituição iniciou suas atividades de pesquisa em 2002, com a implantação do Centro de Pesquisa e Extensão – CEPE, com as seguintes atribuições principais:

-          Coordenar e operacionalizar as atividades de pesquisa e iniciação científica.
-          Coordenar e operacionalizar as atividades de extensão.
-          Coordenar a edição da Revista Ciência & Conhecimento.
-          Coordenar o planejamento e operacionalização dos cursos de pós-graduação.
-          Supervisionar as atividades de responsabilidade social.
 
Em 2003 foram aprovados e autorizados os primeiros cinco projetos de pesquisa. Os resultados destes projetos foram publicados no primeiro número da Revista Ciência & Conhecimento, cujo propósito é exatamente a divulgação dos resultados das atividades de pesquisa e trabalhos técnico-científicos da Estácio BH e de outras instituições de ensino superior.
 
O CEPE já aprovou 18 projetos de pesquisa, que envolveram 52 professores-pesquisadores e 131 alunos. Os resultados destas pesquisas foram todos divulgados na Revista Ciência & Conhecimento.
 
Em outubro de 2009, com a finalidade de reestruturar as atividades de pesquisa, pós-graduação e extensão, o CEPE transformou-se em Núcleo de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão – NUPPE.

Em maio de 2014, passamos a atuar com a Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, tendo como focal a Professora Doutora Paula Cristina de Almeida Rodrigues que atuou neste campo com trabalhos de qualidade voltados para docentes e discentes. Hoje essa função é exercida pela Professora Mestre Juliana França Martins. 

O Centro Universitário Estácio de Belo Horizonte tem oferecido grande número de atividades de Extensão à comunidade, atividades de Responsabilidade Social e eventos diversos que valorizam sobremaneira a sua atuação e proporcionam aos alunos e comunidade oportunidades de ampliação de conhecimentos e técnicas além dos cursos de graduação.


 

REVISTA CIÊNCIA & CONHECIMENTO

O Centro Universitário Estácio de Belo Horizonte possui um Programa de Iniciação Científica que apoia e incentiva as atividades de pesquisa desenvolvidas por professores e alunos. As propostas de pesquisas estão vinculadas às áreas de Ciências Jurídicas, Comunicação e Artes, Educação e Licenciaturas, Gestão e Negócios, Saúde e Tecnologia. São objetivos do programa:

  • Despertar a vocação científica dos alunos de graduação do ensino superior;
  • Estimular e desenvolver o pensamento científico, aptidão criativa, capacidade crítica, procurar novas respostas e soluções;
  • Desenvolver a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa;
  • Conscientizar o aluno das questões sociais e éticas inerentes à pesquisa científica;
  • Proporcionar espaço institucional para formação de futuros pesquisadores.

  
Processo seletivo de projetos de Iniciação Científica 2019/2020
Para acesso ao edital clicar aqui.


COMITÊ INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - CIIC
O Comitê Institucional de Iniciação Científica gerencia, coordena e acompanha o Programa Nacional de Iniciação Científica do Centro Universitário Estácio de Belo Horizonte e se responsabiliza pelo cumprimento do Regulamento do Programa. O Comitê é responsável por analisar e emitir pareceres sobre solicitações de projetos de pesquisa e relatórios de Iniciação Científica da Estácio de Belo Horizonte, consoante às normas estabelecidas em Edital específico.


Coordenadora do CIIC: Juliana França Martins
Saúde: Mariana Gavioli de Oliveira
Saúde: Ana Cisalpino Pinheiro 
Economia Criativa: Getúlio Neuremberg de Faria Távora
Exatas e Engenharias: Cintia Grazielle Alves dos Santos Bravo
Gestão: Juliana França Martins
Economia Criativa: Marcela Araujo Melo
Licenciatura:   Maria Fabiana das Graças de Lima Carneiro 
Ciências Jurídicas: Alan de Matos Jorge


REVISTAS E PERIÓDICOS
Igualitária: Revista do Curso de História da Estácio
Igualitária: Revista do Curso de História da Estácio BH, com periodicidade semestral, publica trabalhos da área de História, com ênfase em História do Brasil e História Contemporânea, nos formatos: Dossiê temático, Artigos oriundos de pesquisas originais, Artigos de revisão, Entrevistas e depoimentos, Traduções, Resenhas, Fontes primárias/documentos e Material iconográfico. Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.
Para acesso à Revista clique aqui

 

 

COMITÊ DE ÉTICA E PESQUISA

O Comitê de Ética e Pesquisa – CEP é o órgão institucional do Centro Universitário Estácio de Belo Horizonte que tem como objetivo maior proteger as pessoas que desejam, espontaneamente, participar das pesquisas realizadas tanto no âmbito da Faculdade quanto em outros espaços de saúde e de educação conveniados com o Centro Universitário ou que assim o desejar.

Os projetos de pesquisa, cuja fonte primária de coleta de informações seja o ser humano, individual ou coletivamente, direta ou indiretamente precisam de aprovação no CEP.

A análise ética pelo CEP é balizada por Resoluções do CNS.

O CEP é interdisciplinar, constituído por profissionais/professores de ambos os sexos, de um representante dos usuários da Clínica de Fisioterapia e Enfermagem do Centro Universitário Estácio de Belo Horizonte e um representante da ONG ASMARE. O CEP tem autonomia em suas decisões.

O CEP do Centro Universitário Estácio de Belo Horizonte se vincula ao Sistema CEP - CONEP. Este Sistema é organizado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa - CONEP, órgão consultivo do Conselho Nacional de Saúde (CNS), com sede em Brasília. As características e atribuições dos Comitês de Ética em Pesquisa no Brasil estão contidas na Resolução 196/96 do CNS.
 
Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – TCLE
O respeito à dignidade humana exige que toda pesquisa se inicie após aprovação de seu projeto em um Comitê de Ética e da assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido pelos sujeitos, indivíduos ou grupos que farão parte da pesquisa ou ainda de seus representantes legais.
Registra-se que o TCLE seja elaborado ao nível de entendimento dos sujeitos, ou seja, que tenha uma linguagem clara, acessível e inteligível e que inclua necessariamente os seguintes aspectos:

  1. a) Inicie-se em forma de carta convite;
    b) Apresente a justificativa, os objetivos e os procedimentos que serão utilizados na pesquisa. Em caso de observação ou gravação ou filmagem que fiquem bem claros para os sujeitos;
    c) Apresente os desconfortos, os riscos possíveis e os benefícios esperados:
    d) A forma de acompanhamento e assistência, assim como seus responsáveis:
    e) A liberdade do sujeito se recusa a participar ou retirar seu consentimento, em qualquer fase da pesquisa, sem que lhe ocorra qualquer dano ou prejuízo ao seu cuidado:
    f) A garantia do sigilo que assegure a privacidade dos sujeitos quanto aos dados confidenciais envolvidos na pesquisa:
    g) As formas de ressarcimento das pesquisas decorrentes da participação na pesquisa e:
    h) A formas de indenização diante de eventuais danos decorrentes da pesquisa.
    i) Em caso de caso controle, também esses sujeitos deverão assinar o TCLE.

Comitê Institucional PIBIC - Centro Universitário Estácio de Belo Horizonte - Estácio BH

NOME

TITULAÇÃO

CV LATTES

Alan de Matos Jorge

Mestre Ciências Jurídicas

http://lattes.cnpq.br/398920141376358

Cintia Grazielle Alves dos Santos Bravo

Mestre Engenharias

http://lattes.cnpq.br/337125979910968

Juliana França Martins

Mestre Gestão

http://lattes.cnpq.br/632296984124002

Marcela Araujo Melo do Amaral

Mestre Economia Criativa

http://lattes.cnpq.br/604812303214150

Maria Fabiana das Graças de Lima Carneiro

Mestre Licenciaturas

http://lattes.cnpq.br/398442221056939

Mariana Gavioli de Oliveira

Doutor Saúde

http://lattes.cnpq.br/673385023623385