Logo Estácio


CPA Avaliação Institucional

Apresentação

A Estácio FATERN - Faculdade Estácio do Rio Grande do Norte, aprovada pelo parecer nº. 19/2007 do Conselho Nacional de Educação e credenciada pela Portaria do Ministério da Educação nº. 206/2007, no uso de suas atribuições, apresenta o resultado da avaliação interna ou autoavaliação, realizada semestralmente por toda a comunidade acadêmica.

A avaliação das instituições de ensino superior é regulamentada pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído no ano de 2004, através da Lei nº 10.861. O SINAES é composto por três processos avaliativos diferenciados, a saber:
a) avaliação das instituições;
b) avaliação dos cursos de graduação; e
c) avaliação do desempenho dos estudantes (ENADE)

Os processos supracitados são realizados em momentos distintos e se utilizam de métodos e instrumentos específicos, e ainda assim, permanecem articulados entre si. Como um quebra-cabeça, os três processos desvendam o perfil composto pelas diversas dimensões avaliadas em uma instituição de Ensino Superior – IES. 

O item de avaliação das instituições contempla dois momentos: o da autoavaliação ou avaliação interna e o momento da avaliação externa, esta realizada por comissão designada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas – INEP, segundo as diretrizes da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior, órgão colegiado de supervisão e coordenação do SINAES. 

A autoavaliação é realizada permanentemente na instituição, através de Comissões Próprias de Avaliação – CPA, compostas por membros representantes da comunidade acadêmica e membros representantes da comunidade externa. 

Caracterizada pelo caráter diagnóstico e formativo, a avaliação interna ou autoavaliação deve ser útil ao processo de reflexão e reformulação do plano de desenvolvimento institucional- PDI, cumprindo à IES aproveitar o diagnóstico para analisar o seu desempenho na garantia da qualidade da educação superior. Este processo se fundamenta nos princípios da gestão democrática e da autonomia institucional para rever seus fazeres e prestar considerações perante o SINAES e a sociedade em geral. 

A seguir, apresentamos uma demonstração acerca das potencialidades e das insuficiências identificadas na autoavaliação realizada em 2017.


> Confira o resultado da avaliação de 2017