Extensão e Responsabilidade Social

A FAL Estácio -  Faculdade Estácio de Natal visa contribuir para a inclusão social, desenvolvimento econômico, cultural e social, à defesa do meio ambiente, à produção artística, à memória e ao patrimônio culturais, quando desenvolve ações que promovem atividades de interesse comunitário, o que reafirma seu compromisso com o desenvolvimento da região e do país.

Através do Programa de Extensão e Responsabilidade Social, busca desenvolver ações que favoreçam uma maior aproximação com a comunidade, por meio de trabalho voluntário aliado aos projetos específicos, em parceria ou não com outras instituições, pautada nos seguintes princípios:

 

Investigação das necessidades da comunidade, para direcionar ações, promovendo ou participando das soluções adequadas na intervenção das questões sociais, através de projetos pontuais ou permanentes;

Incentivo às parcerias com as organizações públicas e privadas para execução dos programas de inclusão social e extensão universitária, voltados à comunidade em geral, desenvolvidos pelos cursos de graduação;

Colaboração e incentivo à execução dos projetos de Inclusão Social e Extensão universitária desenvolvidos pelos cursos de graduação e voltados à comunidade em geral;

Implementação e desenvolvimento de projetos facilitadores, tanto na educação como em ações de empreendedorismo social e econômico, intermediando forte inserção comunitária, praticando não somente uma política assistencialista.

A FAL Estácio assume a parcela de responsabilidade social e ética que lhe cabe, contribuindo para a formação de profissionais preparados para atuarem numa realidade cada vez mais competitiva, cujas necessidades de formação ultrapassam o aprender a fazer como forma única e exclusiva de qualificação acadêmica.

O planejamento das ações de extensão e responsabilidade social faz parte do planejamento estratégico da Instituição e se articula com o planejamento estratégico da Região em que está localizada. Nessa direção, a FAL Estácio desenvolve as seguintes ações:

 

AÇÕES/PROJETOS

CURSO(S) ENVOLVIDO(S)

1-     Casa das Letras – Assessoria Pedagógica para espaços lúdicos

Pedagogia

2-     Alfabetização e Letramento de Jovens a Adultos: Uma proposta interdisciplinar  

Pedagogia

3-     Capacita Edu: tecnologias a favor da formação de professores e alunos

Pedagogia

4-     Sustentabilidade e eficiência energética de edificações

Arquitetura e Urbanismo

5-     A Ponte dos Talentos

Administração

6-     Recriando Espaços – Novos Usuários

Arquitetura e Urbanismo

7-     Arquitetura para Todos

Arquitetura e Urbanismo

8-     Reforma e Diagnóstico de manifestações patológicas em edifícios

Arquitetura e Urbanismo

9-     Descomplicando a Matemática

Administração

10-   Ribeira Minha Ribeira

Arquitetura e Urbanismo

11-  Dia da Responsabilidade Social

Todos os cursos

12-  Direito ao Cinema

Direito

13-  Prática Jurídica

Direito

14-  Projeto Imposto de Renda Pessoa Física

Ciências Contábeis, Administração e Direito

15-  Semana de Sustentabilidade

Todos os cursos

16-   Trote ambiental: Praia Limpa, Praia Viva

Todos os cursos

1 - PROJETO: CASA DAS LETRAS – ASSESSORIA PEDAGÓGICA PARA ESPAÇOS LÚDICOS

Durante o ano de 2019, o projeto de extensão Casa das Letras atuou na Casa do Menor Trabalhador no processo de alfabetização e letramento de 120 crianças utilizando como metodologias de ensino oficinas literárias. Uma das dificuldades encontradas ao longo de boa parte do percurso foi à falta de um espaço adequado para os alunos realizarem algumas das atividades propostas. O brincar e a vivência em espaços lúdicos e ou brinquedotecas se faz necessário em todas as escolas e outras instituições que têm a presença de criança, na busca de seu desenvolvimento e da aprendizagem desses sujeitos sobre o mundo e sobre si mesmo. Nesse sentido, o projeto Casa das Letras – Assessoria Pedagógica para Espaços Lúdicos apresenta o trabalho com o lúdico dentro de uma proposta pedagógica que se diferencia e torna a aprendizagem significativa, pois no brincar a criança trabalha regras, situações imaginárias, proporciona a interação social tão importante no mundo atual em que o brincar no mundo tecnológico, tem sido mais atrativo para esses infantes. Nesse ano, em visita a outras instituições e através de parceria colaborativa com outros projetos de extensão, percebemos que essa necessidade se faz presente em muitos espaços. Muitas vezes, existe até o espaço físico, mas não há uma orientação pedagógica de como utilizar esse ambiente para fins lúdicos e educativos. Essa construção de pensamento se faz presente também nas brinquedotecas das duas unidades da Estácio, no Rio Grande do Norte. Estas são espaços de produção de conhecimento e pesquisa, mas podem servir a comunidade acadêmica que em dia de prova, por exemplo, vemos a necessidade de algumas alunas que não têm onde deixar seus filhos para realizarem suas avaliações e também o uso por escolas, instituições, grupos, ONGs e das crianças da comunidade que visitam esse espaço da IES em ações promovidas em que ofertamos momentos de interação e fantasia em longo de cada semestre letivo. No Casa das Letras desenvolvemos também produtos pedagógicos sustentáveis (brinquedos diversos e livros) que foram doados para esses espaços e que ajudam nesse processo lúdico e de conscientização e preservação do meio ambiente. Objetivos: Oferecer assessoria técnica na área pedagógica para elaborar e desenvolver projetos e produtos pedagógicos sustentáveis  para espaços lúdicos em diversos tipos de instituições e para as brinquedotecas da Estácio situadas no Rio Grande do Norte Metodologia e metas: o projeto prevê a seguinte metodologia de ação: parceria com outros projetos de extensão para indicação de instituições que necessitam da implantação dos espaços lúdicos, visitas aos espaços que irão receber a assessoria pedagógica, organização dos espaços, orientação pedagógica dos mesmos e produção de materiais pedagógicos sustentáveis para esses espaços, criação do boneco Tácio que será o mascote do projeto,  doação de outros materiais pedagógicos a partir de campanhas nas unidades da Estácio e nas redes sociais do projeto, aperfeiçoar os graduandos para atuar nesses espaços, bem como os responsáveis por eles em cada instituição atendida.  Esse conjunto de ações proporcionará à faculdade aumentar sua visibilidade na sociedade norteriograndense como exemplo de uma instituição responsável e inclusiva. Viabilidade: Justificamos a viabilidade econômico-financeira pelo mínimo uso de recursos, pois a nossa proposta se ancora em bases da sustentabilidade e reciclagem de matérias diversos que seriam jogados no lixo e serão transformados pelo projeto, como exemplo de uma instituição que se preocupa com o meio ambiente. As brinquedotecas da IES já existem e vão servir como base de espaço físico para reunião, planejamento e estudos da coordenação do projeto com os extensionistas. As criações dos materiais pedagógicos ocorrem também nesses espaços e de maneira individual por parte dos partícipes do projeto. Impacto social: A divulgação e o fortalecimento da marca da Estácio em diversas zonas geográficas da cidade do Natal. Reconhecimento e identificação dos alunos com a visão “Educar para Transformar”. Abrangência geográfica: o projeto será aplicado no âmbito das quatro zonas da cidade do Natal, dando preferência as instituições situadas na Zona Norte da cidade.  Referências: KISHIMOTO, Tizuko M. (org). Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo: Cortez, 1998. SANTOS, Santa Marli Pires dos (org.). Brinquedoteca: o lúdico em diferentes contextos. Petrópolis: Vozes, 1997. VYGOTSKY, L. S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

 

2 - PROJETO: ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO DE JOVENS E ADULTOS: Uma proposta interdisciplinar

O presente projeto, é fruto de um Projeto Piloto em Alfabetização e Letramento de Jovens e Adultos realizado no segundo semestre do ano em curso na Estácio FAL e que pretendemos torná-lo projeto de Extensão na referida instituição, como forma de contribuir para o desenvolvimento da comunidade no entorno desta Unidade, oferecendo à sociedade uma alternativa efetiva no caminho da alfabetização,  ampliando o seu letramento e a continuidade dos seus estudos e o ingresso no curso regular, se fundamentando no entendimento de que a alfabetização é a escrita e reescrita da realidade (Freire, 2015) e que só tem sentido quando desenvolvida no contexto de práticas sociais de leitura e de escrita, em um contexto de letramento que se desenvolve por meio de aprendizagem do sistema de escrita (Soares, 2017). O desenvolvimento do projeto aponta para realização de um trabalho voltado para essa modalidade de ensino para que eles recuperem sua autoestima e sintam-se motivados a prosseguirem seus estudos. O trabalho será desenvolvido através de encontros semanais, dois dias na semana com três horas de duração, durante o semestre letivo de acordo com o calendário da instituição. O referido projeto foi pensado com a necessidade de atender a demanda existente de jovens e adultos analfabetos no entorno da instituição e que sentem a necessidade de buscar o estudo como forma de “melhorar de vida”, conseguir um emprego, tirar a carteira de motorista, concluir o Ensino Médio, fazer uma faculdade, dentre outras especificidades. Nas duas últimas décadas a pesquisa a respeito dos processos de aprendizagem da leitura e da escrita vem comprovando que a estratégia necessária para um indivíduo se alfabetizar não é memorização, mas a reflexão sobre a escrita. O nosso objetivo é que os alunos concluam o curso capacitados, não apenas aptos a assinar seu nome e conhecendo algumas palavras de compleição simples. O objetivo é torná-los cidadãos capazes de ler e interpretar as escritas que se apresentam nos veículos de comunicação, para que dessa forma possam se desenvolver, motivar os estudantes a demonstrarem autoestima e confiança na sua capacidade de aprender; reconhecer a educação como meio de desenvolvimento pessoal, profissional e social e contribuir com a atuação mais efetiva do estudante na comunidade como cidadão ativo, participativo e ciente dos seus direitos e deveres na democracia. A metodologia do Projeto de Alfabetização e Letramento de Jovens e Adultos tem por base reconhecer o alfabetizando como agente ativo, autônomo e centro do processo de ensino-aprendizagem, desenvolvendo estratégias por competências e procedimentos de ensino que são previamente determinados e as competências a serem alcançadas são comunicadas claramente ao estudante. O processo de alfabetização e letramento se inicia com a oralidade, tem sequência com a leitura e a escrita até chegar à criação de frases e texto. Utilizando-se do método híbrido, partindo de uma palavra geradora que seja do universo do alfabetizando e tenha significado para ele. Quanto a viabilidade econômica, não teremos custo em virtude de já dispormos de materiais pedagógicos fornecidos pela própria instituição, como jogos, papel A4, coleções de lápis de cor, tesouras, canetas, alfabetário, silabário, dentre outros, tendo como foco as competências a serem desenvolvidas nos alfabetizandos, especialmente aqueles que são analfabetos plenos, utilizar as metodologias ativas previstas para o alcance das competências pelo alfabetizando como agente protagonista; trabalhar a alfabetização e o letramento em Língua Portuguesa, matemática, tecnologia, mídia e informação, de forma contextualizada nos estudos da sociedade e natureza; alfabetizar letrando, utilizando-se de práticas sociais de leitura e escrita e atingir 90% dos alunos alfabetizados ao final do desenvolvimento do projeto. Sabemos que é uma das metas da instituição o trabalho de responsabilidade social desenvolvido no entorno dela, tornando-se assim, de extrema importância oferecer oportunidades para as pessoas que necessitam buscar o estudo como forma de melhorar seu nível de conhecimento através desse projeto de alfabetização e letramento de jovens e adultos.

 

3 - CAPACITA EDU: TECNOLOGIAS DIGITAIS A FAVOR DA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL

É notório que a sociedade vem passando por profundas mudanças, afetando diversas áreas, mudando hábitos. Assim, a utilização de recursos tecnológicos digitais na sociedade se tornou algo comum e, quando bem utilizado, permite um incremento e uma nova dinâmica, tornando o processo de socialização e profissionalização uma atividade necessária. De acordo com dados da PNAD1 Contínua, anos de referência 2016/2017 descrito em IBGE (2018), “a utilização da internet vem crescendo rapidamente, demonstra que em 2016, a Internet era utilizada em 69,3% dos domicílios permanentes do país e aumentou para 74,9%, em 2017”. Ou seja, evidenciando que mais de 70% da população brasileira possui internet em suas residências e de quanto este recurso se torna importante para acessos com rotinas pessoais, como profissionais. Desta maneira, o projeto “Capacita Edu” em sua segunda edição pretende realizar oficinas de capacitação para o uso de tecnologias digitais com o foco profissional. Pretendemos que as oficinas sejam realizadas em instituições sejam elas de ensino públicas ou privadas), centros comunitários, centro de formação para profissionais ou mesmo empresas de pequeno e médio porte. Ao propor oficinas de capacitação profissional sobre o uso tecnologias digitais para os moradores da região metropolitana de Natal e principalmente a zona norte da cidade que estejam em formação, como também para aqueles que estejam fora do mercado de trabalho, este projeto estará contribuindo para uma melhoria nos processos educativos e profissionais tornando-os mais inovadores e pertinentes com a realidade exigida na sociedade voltada para uma cultura digital ao qual estamos imersos. O Projeto tem como objetivos: Realizar oficinas de capacitação profissional sobre o uso de tecnologias digitais em instituições (públicas, privadas e/ou centros comunitários) da região metropolitana de Natal, em especial a Zona Norte da cidade, permitindo atualização nos currículos dos participantes e recolocação no mercado de trabalho. As oficinas temáticas serão realizadas após visita prévia as instituições para apresentação do Projeto Capacita Edu, assim como das temáticas disponíveis. O gestor/coordenador agendará a oficina que deseja realizar. Além disso, será criado um formulário de inscrição para controle dos participantes e preparação dos materiais que serão entregues nas formações. Após a realização das oficinas serão enviados via e-mail certificados de participação destas. O projeto utilizará a estrutura das instituições onde as capacitações serão realizadas, necessitando de salas de aula ou laboratórios de informática, quadro branco, pincel, projetor multimídia e internet. Caso as instituições não possuam essas instalações, a Fal Estácio Zona Norte disponibilizará sua estrutura física. O impacto social está em promover melhorias no crescimento profissional de pessoas da zona norte e área metropolitana da cidade, região onde possui um alto índice populacional e que estejam buscando oportunidades de emprego, como também permitindo atualizações mesmo para aqueles que já estejam empregados. Desta forma prepararemos profissionais para a realidade do uso de recursos tecnológicos e cultura digital cada vez mais presente seja no contexto social, assim como profissional.

 

4 - SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EFICAÇÕES

Diante do paradigma de redução do impacto ambiental advindo das edificações e do desenvolvimento sustentável da indústria da construção civil ensejou-se desenvolver esse projeto para atender a três eixos: conscientização da questão ambiental entre os jovens; capacitação de mão-de-obra para executar técnicas sustentáveis na construção de edifícios; elaboração de projetos arquitetônicos com baixo impacto ambiental. Para atender ao primeiro eixo a equipe irá desenvolver material didático e palestras para atuar junto a crianças e adolescentes de escolas públicas nas proximidades da IES. No segundo eixo ter-se-á o desenvolvimento de oficinas e/ou cursos, elaborados pelos alunos, para ensinar técnicas sustentáveis a trabalhadores da construção civil e para estudantes de arquitetura e urbanismo ou engenharia civil. No terceiro eixo haverá a criação de projetos arquitetônicos para atender à necessidade de parceiros, onde os alunos vão desenvolver a proposta junto com o professor. Além disso, as atividades realizadas nesses três eixos terão ampla divulgação nas redes sociais, onde serão postados vários informes de interesse do projeto, elencando a sustentabilidade ambiental na construção.

 

5 - A PONTE DOS TALENTOS

De forma inovadora no ambiente acadêmico, A Ponte dos Talentos é um projeto da Faculdade Estácio de Natal, unidade Zona Norte, que tem como objetivo oferecer Assessoria gratuita, na área de Recrutamento e Seleção de Pessoas, para as pequenas empresas da região que não possuem Departamento de RH. Sabemos que Recrutar e Selecionar funcionários são processos caros, delicados e demorados e temos o conhecimento e experiência necessária para cuidar disso de forma técnica e gratuita. O processo consiste em avaliação de perfis, análise comportamental, desenvolvimento com ações de treinamento e envio de candidatos adequados para que a empresa faça a sua escolha. Simples, rápido e sem nenhum custo. As atividades proporcionam aos alunos do curso de Recursos Humanos e Administração experiência prática de um processo real de Recrutamento e Seleção com o uso de técnicas e ferramentas. Durante todas as atividades, estes alunos serão orientandos e conduzidos no processo, com candidatos reais, de forma a dotá-los de confiança para que possam aplicar, de forma segura, tais técnicas no âmbito empresarial. Neste sentido, são feitas parcerias com empresas da região. Assim, somos a ponte entre os jovens, público alvo deste projeto, e as empresas que buscam profissionais capacitados e aptos ao mercado de trabalho.

 

6 - RECRIANDO ESPAÇOS – Novos Usuários

Considerando-se que um dos princípios organizadores do Currículo do curso de Arquitetura e Urbanismo da instituição FAL Estácio – Faculdade Estácio de Natal, conforme estabelecido no Projeto Pedagógico do Curso (PPC) do mesmo, é a "Contextualização”. Pode-se afirmar que essa refere-se à busca de adequação do currículo às características dos alunos e do ambiente socioeconômico e cultural, permitindo relacionar as atividades curriculares com o cotidiano dos alunos e com o contexto social. Nesse enquadramento, as atividades do Recriando Espaços – Novos Usuários, visam colocá-los em contato direto com a rotina de trabalho do profissional em arquitetura, a experiência profissional ao mesmo tempo em que permite aos participantes a prática do conteúdo dado em sala de aula. Objetivo geral: Proporcionar uma atividade prática para os alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da FAL Estácio inserida no escopo do trabalho do Arquiteto e Urbanista, proporcionando vivências reais da profissão e estreitamento de laços com a comunidade local, na figura de Instituições Públicas e sociais.

 

7 - ARQUITETURA PARA TODOS

O Projeto de Extensão “Arquitetura para Todos” objetiva proporcionar atividades de conhecimento e aprofundamento no que se refere a normativos que tratam da atuação profissional do Arquiteto e Urbanista, para os alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da FAL Estácio – Faculdade Estácio de Natal. A finalidade é desenvolver ferramentas e mecanismos que levem à população, em especial à residente em nossa cidade Natal, e mais especificamente na Zona Norte desta, a importância do serviço técnico desenvolvido por este profissional, no que faz mesão a segurança, economia e bem estar, bem como a diversidade de campos de atuação que lhe são cabíveis.

 

8 - REFORMA E DIAGNÓSTICO DE MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS EM EDIFÍCIOS

O objetivo do projeto é elaborar projetos de reforma e avaliar as manifestações patológicas nas residências populares e propor soluções técnicas eficientes baseadas em pesquisas, normas e códigos de Natal-RN. A avaliação da necessidade de alterações arquitetônicas e identificação de patologias pode contribuir para auxiliar o desenvolvimento e aperfeiçoamento de uma visão técnica e crítica por parte dos alunos. Esse desenvolvimento aproximando assim a teoria a prática, resulta em profissionais mais qualificados no mercado. Esse projeto pode contribuir para o aumento de empregos, e melhoria da qualidade de vida e conforto da sociedade. Além do mais, existe uma demanda significativa da sociedade por esse tipo de serviço. O projeto será executado mediante consultorias, pesquisas, atendimentos, visitas as residências e obras. Para o cumprimento do presente projeto de extensão foram selecionados 9 alunos. A sociedade será comunicada que a instituição estará ofertando serviços de projeto de reforma e de avaliação, diagnóstico e soluções de patologias em residências.

 

9 - DESCOMPLICANDO A MATEMÁTICA

O projeto Descomplicando a Matemática tem como objetivo tornar a matemática acessível para os alunos do ensino médio. (Mais que atende também pessoas de todas as idades que querem “revisar” e/ou descomplicar a matemática) Pretendemos despertar as capacidades dos alunos e fazê-los superar desafios, como também a investigação de métodos matemáticos/estatísticos que apontem caminhos para a resolução de problemas envolvendo lógica e racionalidade. Faz parte do nosso método abordagens de fácil compreensão.

 

10 - RIBEIRA MINHA RIBEIRA - AMPLIADA

O projeto desenvolvido pelo curso de Arquitetura e Urbanismo da FAL Estácio tem como uma das bases da formação dos seus alunos, criar o senso de responsabilidade perante à sua profissão. Promover ações para discutir e disseminar conhecimentos sobre o patrimônio histórico faz parte desse dever, tomando para si, a responsabilidade da preservação do nosso patrimônio.

Assim, considerando o atual cenário de abandono em que se encontra o centro histórico da cidade do Natal, mais especificamente o bairro da Ribeira, é de grande importância difundir esses conhecimentos, transmitindo-os principalmente para os mais jovens. Esse é um tema que ainda se encontra em bastante evidência, devido ao trágico incêndio ocorrido no corrente ano, no Museu Nacional e da Igreja de Notre-Dame, em Paris. O projeto surgiu com foco no bairro da Ribeira, mas a necessidade latente de ampliar a área de atuação e atender o público mais jovem, fez com que o nosso objetivo esse ano, seja redirecionado.

O projeto tem como objetivo o desenvolvimento das seguintes ações: divulgar o tema com foco no público infantil, para que a história do centro histórico (Ribeira e área adjacente) não se perca no tempo; Resgatar as histórias do bairro da Ribeira e das áreas adjacentes; Divulgar o curso de Arquitetura e Urbanismo da Estácio, que necessita de uma maior visibilidade no Estado, agregando valor e ampliando as possibilidades para uma futura captação de alunos; Contribuir para a formação dos discentes, aliando a teoria dos projetos de patrimônio histórico, às realidades existentes; Possibilitar uma aproximação maior do curso com a comunidade e Integrar os alunos de cursos distintos em um mesmo projeto, uma vez que a participação de alunos de pedagogia será de grande importância.

 

11 - Título do projeto: Dia da Responsabilidade Social

Desenvolvimento de ações para proporcionar informação e conhecimento sobre educação financeira, através de palestras; desenvolvimento de ações educativas com crianças; orientação para elaboração de currículo para profissionais. O evento conta com a participação de colaboradores e docentes, alunos e beneficiou pessoas da comunidade.

 

12 - Título do projeto: Direito ao Cinema

A partir da exibição de filmes ou documentário, foi possível o estabelecimento de relação entre assuntos polêmicos e atuais e sua repercussão no âmbito do Direito e áreas afins, servindo de cenário para debates de conteúdo acadêmico, com a participação de, ao menos, um debatedor externo à Instituição. As sessões foram abertas ao público externo. O Projeto contou com o envolvimento direto de um docente, alunos e pessoas da comunidade.

 

13 - Título do projeto: Prática Jurídica

Através das atividades desenvolvidas no Núcleo de Práticas Jurídicas, o discente desempenha suas habilidades/destrezas fundamentadas nos referenciais científicos adquiridos. As atividades do NPJ objetivam criar os alicerces necessários ao exercício pleno da advocacia, através de atividades direcionadas à integração entre a disciplina curricular e as atividades práticas reais e simuladas, tudo com enfoques didático, jurídico e assistencial. O NPJ da FAL Estácio - Faculdade Estácio de Natal oferece atendimento gratuito ao público interno e externo da Instituição, de acordo com os objetivos das diversas disciplinas do curso programadas para o semestre, contando com apoio técnico especializado e dispondo dos equipamentos adequados ao seu funcionamento.

 

14 - Título do projeto: Imposto de Renda Pessoa Física

Possibilitando que os alunos dos cursos de Ciências Contábeis, Administração e Direito da FAL - Faculdade Estácio de Natal desenvolvam habilidades concretas, aplicando os conhecimentos aprendidos, e contribuam com a comunidade norteriograndense, prestando serviço gratuito de orientação e elaboração da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física.

 

15 - Título do projeto: Semana de Sustentabilidade

Com desenvolvimento de ações de Cidadania e Meio ambiente, com Trote ambiental e o projeto Praia limpa, praia viva.

 

16 - Título do projeto: Trote ambiental: Praia Limpa, Praia Viva

Com a participação dos alunos e das coordenações de cursos, o Projeto visa criar um ambiente de integração entre alunos veteranos e novatos e, ao mesmo tempo, promover a reflexão sobre educação ambiental. A ação de educação ambiental, em uma praia do entorno da IES, promoveu coleta do lixo deixado pelos banhistas, além de reflexão entre os banhistas sobre o ato de deixar lixo na praia.